Páginas

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

O Barco (Uma carta)

Sei que você está triste comigo, eu também estou.
Esse final de ano tem sido corrido, na minha cabeça tem passado mil coisas. Tenho carregado um peso que não sei ao certo onde peguei e agora não estou conseguindo tirar de cima de mim.
Do que estou falando? Também não sei
É assim que estou vivendo, estou indo em frente (eu acho), mas não sei ao certo para onde, mas dentro de mim tem uma ânsia de chegar a algum lugar, um lugar que seja de alívio e que eu não precise de nada e nem sinta falta de nada.
Os sentimentos têm me cansado, estou farta de sentir, sentir medo, sentir insegurança, dúvida, alegria, tristeza, certeza, raiva, arrependimento entre outros tantos, mas o que mais tem me cansado mesmo é a esperança.
Estou farta, exausta de sentir esperança, o peso da esperança tem ocupado grande parte do meu coração e mente. Tenho me sentido paralisada, esperando, esperando... e nada acontece, e nada vem... Talvez sejam meus olhos postos no lugar errado, talvez esteja olhando pra trás ou invés de olhar pra frente, mas a essa altura onde é frente, onde é atrás??
Comento todas essas coisa com um sentimento de medo, medo de entristecer ainda mais a Deus e Ele queira me mostrar (ensinar) que tudo pode piorar. Mas Deus eu... eu sei que tudo sempre pode piorar, essa lição aprendo a cada mês, quantas vezes disse que já não suportava e quantas vezes sobre mim "choveu"!!!??
O tempo não pára, o tempo não volta e a dor sempre dói.
Continua sem saber do que estou falando? Eu também...
Assim estou eu e o que piora é que eu gostaria de estar bem para poder te ajudar, ter palavras fortes e seguras, estou procurando estas palavras pra mim e não as tenho encontrado. Como me encontrar com você e poder oferecer nada?? Não é justo, não é justo. Você é uma pessoa especial, foi e é âncora pra minha vida, mas sinto que meu barco está mais forte que sua âncora, essa tempestade está de endoidecer, não posso arrastá-la mar adentro sem saber onde estão os salva-vidas.
Com todas essas minhas palavras confusas e sem sentido (às vezes), provam que estou fugindo, fugindo para que você não me veja o quão fraca estou.
Isso tudo é um período, não sei de quanto tempo, mas passa e saio do “outro lado” nova, revigorada, e levo outra vez todos os sentimentos sem que eles pesem. Não é primeira vez que passo por isso, apesar de tudo sei que Deus está comigo, tenho horas de conversa com Jesus, Ele eu sei que não enlouquece com minhas palavras e damos boas risadas. Jesus é Amigo sem igual, ta comigo nesse meu barco desgovernado, por isso e embora os balanços me provoquem enjôos, Jesus está aqui, bem do meu ladinho, segredando ao meu ouvido que já está quase passando.
Por isso, me perdoa. Eu vou estar com você, não sei se ainda no meio da tempestade ou fora dela, mas não importa você não vai saber, porque quando estivermos juntas, estarei com e pra você.
Não há nada, nada maior que Deus.
Amo você.