Páginas

domingo, 28 de outubro de 2012

Relacionamento com nosso Deus


Porquanto tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei em retiro alto, porque conheceu o meu nome. Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei (Salmo 91:14-15).
Para apreciar realmente as qualidades de uma pessoa, é preciso ter convivido com ela, em especial nos momentos de crise. Não devemos, portanto, confiar na primeira impressão, mas esperar antes de construirmos uma opinião sobre alguém.
Acontece o mesmo em relação a Deus; só um relacionamen­to duradouro permitirá que conheçamos Sua bondade e fidelidade mais a fundo. Devemos nos perguntar: Como eu conheço a Deus? Só de ouvir o que as pessoas dizem? Ou O conheço por experiência própria?
A Bíblia diz que quem conhece a Deus confia nEle (Salmo 9:10). Muitos pensam que Deus é somente um Senhor exigente ou um Juiz severo, ou ainda um Ancião complacente. Tais pessoas não confiam nEle porque não têm a menor idéia de quem Ele é e não compreendem Seu amor.
Hoje, por meio de Jesus Cristo, podemos conhecer a Deus como Pai, Conselheiro e Salvador. Se nos aproximarmos dEle a cada dia por intermédio da leitura bíblica e da oração, seremos fortalecidos e consolados. Passaremos a nos aprofundar nos mistérios da perso­nalidade de Deus e seremos transformados à imagem de Seu Filho Jesus Cristo. “Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor” (Oséias 6:3).
Extraído do devocional BOA SEMENTE