Páginas

sábado, 6 de julho de 2013

Por que estás abatida, ó minha alma?


O salmista estava sendo colocado contra a parede. Seus inimigos lançavam sobre ele suas setas venenosas, perguntando-lhe: "O teu Deus, onde está?". O abatimento da alma foi o resultado desse cerco do adversário. Porém, no miolo da tempestade, o salmista, num solilóquio profundo, pergunta à sua própria alma: "Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim?". A resposta vem em seguida: "Espera em Deus, pois eu ainda o louvarei". Se olharmos para os inimigos à volta, ou se focarmos nossos olhos nas circunstâncias, ou mesmo se auscultarmos nossos próprios sentimentos, ficaremos abatidos, porém, se olharmos para Deus, encontraremos esperança e nossos lábios se abrirão para o louvor.

Hernandes Dias Lopes