Páginas

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

O Lado Feio do Amor

Livro: O Lado Feio do Amor
Autor: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
336 páginas
4 estrelas


Sinopse:
Quando Tate Collins se muda para o apartamento de seu irmão, Corbin, a fim de se dedicar ao mestrado em enfermagem, não imaginava conhecer o lado feio do amor. Um relacionamento onde companheirismo e cumplicidade não são prioridades. E o sexo parece ser o único objetivo. Mas Miles Archer, piloto de avião, vizinho e melhor amigo de Corbin, sabe ser persuasivo... apesar da armadura emocional que usa para esconder um passado de dor. O que Miles e Tate sentem não é amor à primeira vista, mas uma atração incontrolável. Em pouco tempo não conseguem mais resistir e se entregam ao desejo. O rapaz impõe duas regras: sem perguntas sobre o passado e sem esperanças para o futuro. Será um relacionamento casual. Eles têm a sintonia perfeita. Tate prometeu não se apaixonar. Mas vai descobrir que nenhuma regra é capaz de controlar o amor e o desejo.




A história é narrada na primeira pessoa por Tate, no tempo atual e Miles, a seis anos. A história narrada por Miles é de amor, a de Tate é do seu relacionamento atual com Miles. As duas narrativas são envolventes, Colleen trabalhou isso muito bem, pois não é cansativo, ao contrário, desperta a curiosidade de saber o que aconteceu com Miles no passado e o que está se passando na cabeça de Tate agora. Essas narrativas alternadas nos prende na leitura, fica difícil de parar.
Outro aspecto muito interessante que Colleen usou foi a forma da escrita diferente de Miles. Como eu disse, a narrativa dele fala de amor, quando ele estava amando, e por ele ser piloto associa amar a voar, e assim é sua narrativa, em frases leves, soltas e centralizadas, flutuando, voando. E é lindo quando ele volta a narrar assim quando fala da Tate.
Gosto do Miles quando está apaixonado:
...Eu estou olhando para ela porque ela não falou nada até agora, mas ela acenar a cabeça é a coisa mais legal que uma garota já disse pra mim...” (Miles, sobre a Rachel)

Todo amor tem seu lado de dor, não é possível só amar sem se machucar ou machucar o outro, uma hora ou outra isso acontece (não sei o porquê, não fui eu que inventei essa “coisa”, por mim ninguém amava – falou a romântica! Hehehehehe). A parte para o qual não estamos preparados é a que causa a dor, e muitos erram achando que não há mais amor, mas parece que o amor e a dor estão sempre juntos. Pior é dar mais ênfase a dor e parar de acreditar em amar. Esse é o lado feio do amor – a dor.
É um livro lindo de apertar o coração. Gostei muito da forma como Colleen escreveu esse livro, algumas coisas a gente já sabia que ia acontecer, mas ela não permitiu que fosse “o mesmo”, ela deu um toque sutil de variação embalando o coração do leitor.
Essa é uma das coisas que a gente já sabe que não dá certo:
“… não pergunte sobre o meu passado, ele diz firmemente. E nunca espere um futuro”. (Miles, sobre Tate)
Recomendo, e acredito que esse vem acompanhado de uma leve ressaca literária.


Ela se chamava Amar
Era linda
Ele se chamava Dor
Era feio
Mas se apaixonaram 
Se casaram
Não, se fundiram
E surgiu o Amor
O Amor faz parte de Amar
Assim como faz parte de Dor
Mesmo que seja um horror
Assustador
A luz do Amor
Suporta a Dor
E deseja Amar


Bjoo