Páginas

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Lembra de Mim?

Livro: Lembra de Mim?
Autor: Sophie Kinsella
Editora Record
400 páginas
3 estrelas


Sinopse:
Lexi desperta em um leito de hospital após um acidente de carro, pensando que está em 2004, que tem 25 anos, uma aparência desleixada e um namoro desastroso. Mas, para sua surpresa, ela descobre que está em 2007, tem 28 anos, é chefe de seu departamento e sua aparência está impecável. E ainda é casada com um lindo milionário! Ela não pode acreditar na sorte que teve. Mas conforme ela descobre mais sobre a nova Lexi, nota problemas graves em sua vida perfeita. E, para completar, uma revelação bombástica pode ser sua única esperança de recuperar a memória.


Lembra de Mim? É narrado na primeira pessoa. E o livro começa com uma cena nada pitoresca, o que era de se esperar de Sophie Kinsella. Assim é sua escrita leve, simples e clara.
Acordando em um hospital com a amnésia e lembranças com um hiato de 3 anos, Lexi se encontra totalmente confusa. Passou de solteirona, gorda e feia, para linda, magra e casada com um homem lindo e milionário. A princípio não simpatizo muito com Lexi. Acho que me sinto assim, porque a medida que as pessoas vão contando coisas do passado dela, como ela era, há um choque com que ela “realmente” é: ela é a mulher de 3 anos atrás, o tempo parou para ela. Tem sido um conflito com ela mesma, com essa nova Lexi de 3 anos adiante. Inclusive ela mesmo se questiona: como eu mudei de mim… para ela?
Só que a medida que ela vai descobrindo as coisas, vai percebendo que ela não se encaixa nessa nova realidade. E Durante esse processo a leitura fica lenta, monótona. Mas quando surge Jon, o arquiteto, uma nova ponta se levanta e aguça a curiosidade do leitor. Aquele: hummmm tem coisa aí! Mas mesmo assim as coisas não se movimentam, os acontecimentos são lentos.
De rápido mesmo foi o final, aliás uma porcaria!! Hehehehehehe perdão, mas o final… na verdade a história… mais uma vez perdão, mas não curto esse negócio de adultério, mesmo transformando em história bonitinha. Ficou faltando ser preenchidas muitas lacunas, não é possível, esse livro tem que ter uma continuação, nem que seja uma reparação nas “falhas”.
Kinsella quase consegue fazer um bom livro sério, quase.
Bjoo