Páginas

sábado, 30 de abril de 2016

Se Eu Ficar

Livro: Se Eu Ficar - Se Eu Ficar # 1
Autor: Gayle Forman
Editora Novo Conceito
224 páginas
3,5 estrelas



Sinopse:
A última coisa de que Mia se lembra é a música. Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas





Esse livro é narrado na primeira pessoa, por Mia, que sofre um acidente de carro com toda sua família. A situação de Mia é inusitada, porque ela está de “fora”, de fora do corpo, acompanhando todo o processo de resgate do acidente.
Durante todo esse processo ela vai lembrando detalhes de sua vida, mas ainda há a preocupação: “qual é o estado em que me encontro exatamente e o que devo fazer para sair dele? Como posso voltar para o meu corpo?”.
Essa alternância com as lembranças e o presente, nos leva a conhecer sua família, parentes, amigos e a ela. O que me fez, assim como ela, questionar-se porque Adam escolheu a ela. Pois cá entre nós, Mia é chata pra caramba, antipática, Deus me livre!
Os momentos com seu avô foram os que mais gostei e no final com Adam. Não é um livro de chorar, mas tem seus momentos de lacrimejar. E também momentos de pensar. Mia também começou a pensar… “Não estou certa de que este é o mundo ao qual pertenço. Não tenho certeza se quero acordar.”
Gosto do que Adam faz no final e em toda sua demonstração de amor, gosto também do final irritantemente perfeito.
Agora é ler o segundo.
Lá vou eu.
Bjoo



sexta-feira, 29 de abril de 2016

Até Eu Te Encontrar

Livro: Até Eu Te Encontrar
Autor: Graciela Mayrink
Editora Novas Páginas
384 páginas
2 estrelas

Sinopse:
O quanto uma mudança de cidade pode afetar uma vida? Você acredita em alma gêmea? Como você se sentiria se não gostasse do grande amor da sua vida?
É o que Flávia vai descobrir ao deixar Lavras, onde mora com os tios desde o acidente que matou seus pais, quando era criança.
Aos dezoito anos, ela decide estudar Agronomia na Universidade Federal de Viçosa, trocando o sul de Minas pela Zona da Mata do mesmo Estado na esperança de uma "mudança de ares".
Em sua nova vida, ela conhece Sônia, amiga de infância de sua mãe e agora sua vizinha, que lhe conta a história de sua família materna, até então desconhecida para Flávia.
Embora o passado não seja sua maior preocupação, Flávia reluta em aceitar seu destino e ainda precisa superar uma paixão não correspondida pelo seu melhor amigo. Para se ver livre dessa rejeição, ela tenta atrair sua alma gêmea para Viçosa e descobre que o grande amor de sua vida é uma pessoa que ela não suporta.


Nem sei como comentar, mas é um livro infanto-juvenil. Ainda estou na dúvida se o livro é escrito na primeira ou terceira pessoa. Não vou mentir, a leitura flui bem. Só que a história parece ser muito ingênua.
Na faculdade onde Flávia não conhece ninguém, do nada aparece alguém para ajudar(a fugir de trote? Onde veterano ajuda calouro a fugir de trote?), faz amizade com uma facilidade incrível. Mas incrível mesmo é a facilidade de aceitar um estranho se oferecendo para ir na casa dela, onde mora sozinha, e pior, ele foi. Depois ela foi na república onde ele mora, para mais tarde irem a uma festa. Tudo isso antes de completar a primeira semana de facul, na cidade para onde se mudou, no caso, Viçosa. Ela é extremamente ingênua ou muito burra.
Todo mundo nessa história é um livro aberto, já conta a vida toda no primeiro cumprimento.
Tem uns lances de alma gêmeas e feitiço, muito infantil. O par romântico, a alma gêmea, para mim não tem nada a ver. Não dá para torcer por eles, mas sim pelo amigo.
Hehehehe é não sei comentar esse livro. Ele não é de todo ruim, eu que tenho a idade errada.
Bjoo



Quando Eu Te Abraçar

Livro: Quando Eu Te Abraçar - Trilogia Ward # 3
Autor: Lucy Vargas
300 páginas
3 estrelas



Sinopse:
Para os Ward a vida sempre é turbulenta.
Depois de lutar contra a separação, Sean e Beatrice descobriram que o final feliz existe. Porém, nada para eles é calmo e previsível. E eles descobrirão que turbulência é tudo que podem esperar do final feliz que terão para suas vidas. O bom é que eles gostam da emoção.

Com o fantasma dos erros do seu passado, a incerteza do futuro e um presente onde ainda lutam pelo amor que os une. Sean e Bea precisam encontrar o caminho que os manterá unidos. Especialmente agora que não são mais os únicos no jogo.
"Se você mudar de ideia e resolver que não era isso que queria quando voltou para mim. Você vai me deixar de joelhos e dessa vez eu não vou conseguir levantar."




E Sean continua na fase de super herói, muito lindo isso, só que as operações são perigosas e muito tensas, e, desta vez o afetou, está mexendo com sua relação com a Bel, sua filhinha.

Depois Lucy passa a discorrer sobre a rotina de Sean e Bea agora com a bebê Bel. E é só isso, uma “ceninha” outra sobre as operações resgates do Sean, muita transa, muito de Bel, ou seja, rotina do casal mesmo.
Fiquei me perguntando o porquê desse livro. Se algum dia eu descobrir, eu aviso. Por enquanto, se você optar em ler somente os anteriores, terá feito um bom negócio. Mas sendo justa com Lucy Vargas, ela escreve muito bem, é criativa e monta uns diálogos bem bons. É fácil de ler e gostar.
É isso.
Bjoo


Em Tempo: Descobri porque Lucy Vargas escreveu esse livro, foi a pedido dos fãs que queriam saber como eles estavam. Por isso foi só a rotina deles. Rotina de gente RHYCA e linda é diferente! Hehehehe


Resolvi postar uma das publicações de um dos blogs que “perseguem" os Wards, eles são muito divertidos
 “Eu to é morto na entrada da festa nos Doroughs. Quem achou que eles não iam seguir a tradição da festa anual, estava doido. To aqui, com crachá e tudo e com esse vento maldito da praia acabando com meu cabelo. Estou CONGELADO. E to aos prantos. Toda molhada. Beatrice Ward passou aqui agora pouco parecendo que ia fazer clipe sexy com Shakira e Rihanna. Eu não sei nem qual foi o estilista que ousou fazer aquele vestido pra ela. Fiquei esperando ela começar a rebolar colada naquele carro. Sim, aquele carro do SeanW que parece até a balsa da travessia do inferno versão 2015. Eu juro que tenho medo dele, mas se ele me chamar para dar uma volta na Ferrari demoníaca dele eu me jogo lá dentro já sem roupa. E aquela maldita da BeaW veio dirigindo a balsa do inferno e tombou tudo aqui na entrada. Eu juro que eu fiquei tão doido quando vi aquele vestido dela que quase não babei no marido dela. Juuuuro! Mentira. Ele estava um arraso. E hoje estava até sorrindo. Juro, ele abriu um sorriso com dentes aparecendo e tudo e saiu de dentro da balsa do inferno rindo. Ou ele bebeu ou está no melhor humor que já o vi na vida ou sei lá o que a maldita da BeaW andou fazendo ali dentro. Mas o zíper dele estava fechado. O cara dos carros disse que ela deu cem dólares de gorjeta pra ele. Cadê que ninguém me dá cenzinho?? To aqui em pé nesse frio vendo essa gente RHYCA passar e ninguém vem me dar grana! Daqui a pouco vou entrar também que hoje eu tenho crachá, baby!”
- do famousnewyorkers.com – 867 comentários 

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Quando Eu Te Beijar

Livro: Quando Eu Te Beijar - Trilogia Ward # 2
Autor: Lucy Vargas
352 páginas
4,5 estrelas


Sinopse:
A cada dia o fim fica mais próximo e eles sabem que essa é sua última chance. Sean quer Beatrice de volta a qualquer custo, mas vai descobrir que seu amor e seus erros não são nada contra o perigo que nunca deixou sua vida.
E se ele não pode protegê-la... não pode mais tê-la.
No final, todos os segredos e barreiras vão desmoronar junto com sua chance de consertar tudo que fizeram em quatro anos de mentiras e fingimentos.
O tempo está acabando e os escândalos aumentando. Agora é tudo ou nada. Mas será que vale arriscar tanto para terminarem juntos?
Prepare-se para o fim da trilogia dos Ward. Eles voltam mais errados, sensuais e perigosos do que nunca.


Esse livro começa exatamente onde terminou o anterior, e é onde acontece toda ação e eu amei a reação da Bea com outra vadia louca, aliás Bea não foge da raia, se tiver que brigar ela desce do salto (com classe hehehe) e arrasa! (amo isso nela).
O casal Ward a certa altura estão em uma confusão, numa tentativa desastrada e confusa de manter o casamento, em paralelo uma revolução da mídia anunciando o divórcio. E a mídia é uma diversão a parte.
Com certeza esse livro é diferente do anterior. Parece que Lucy deu uma enxugada nos textos, diminuiu a enrolação, só que o que quando começa a se desenrolar de um lado, do outro as coisas começam a se complicar. Tem uma máfia perigosa, que ronda a vida de Sean e que traz grande perigo. Esse é um segredo que Sean tenta controlar, mas o cerco se fecha.
Sempre me distraio e esqueço de falar de dois personagens secundários, Rico e Hartie, esse é assessor da Bea e aquele do Sean. Eles são divertidos e hilários.
Falando em distração, tiro meu chapéu para Lucy. Olha, ela colocou um sequestro e resgate aqui, de tirar o fôlego. Ela escreveu de forma a levar o leitor a ver e sentir a emoção de toda ação. Muito bom. E não ficou nisso, ela arrebentou com ação e emoção no final. Perdi o fôlego, torci, fiquei nervosa e amei tudo!
Recomendo.
Quero ver você no próximo Sean, seu lindo!!
Bjoo

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Quando Eu Olhar Pra Você

Livro: Quando Eu Olhar Pra Você - Trilogia Ward # 1
Autor: Lucy Vargas
314 páginas
3,65 estrelas



Sinopse:
Amar nunca é fácil. Mas quando você se envolve com um Ward, tudo é difícil e inexplicável demais para suportar. Beatrice sempre soube que devia ter deixado Sean quando ainda podia resistir. Talvez nunca devesse ter entrado nessa.
E agora ele voltou. Insaciável, apaixonado e mais errado do que nunca. Disposto a tudo por ela. Será que Beatrice está pronta para perdoar e ceder à obsessão apaixonada de Sean?
Quem disse que depois do casamento tudo se acalma? Nada é calmo com um Ward. E ele vai desafiá–la por sua última chance. Você está pronta para Sean Ward?





Estou com o coração na mão… ah é, esqueci! Primeiro eu gosto de falar que o livro é narrado na terceira pessoa. Pronto, Agora eu posso dizer que, para quem leu Quando Eu Te Encontrar #0.5, e ler esse, não vai acreditar no início, onde a “vaca foi pro brejo!” e o relacionamento entre Bea e Sean está um caos e já se passaram 4 anos.
Agora sim a escrita de Lucy está cansativa, putz, ela diz marca de tudo, carro, móvel, sapato... até o som do caminhar em diferentes sapatos, caraca véi! Diz a mesma coisa de várias formas, descreve tudo que vê pela frente. Isso cansa e tira a paciência, e o que a gente quer é saber da história e ela enrola. A cada frase de um diálogo ela acrescenta um repertório de situações.
Tudo que estava perfeito no Quando Eu Te Encontrei, foi estragado neste livro. Beatrice é uma vaca chata e Sean uma besta maluca, sério, ele fez umas coisas bizarras!
E o livro todo é uma enrolação sobre o relacionamento deles que está por um fio. Meu Deus, tem que ter paciência com esses dois. Eu achei a leitura muito cansativa, mas a história é boa. E vou ler o "terceiro" porque preciso saber o que vai acontecer, ainda tem muito mistério envolvido. E no final desse livro ainda foram acrescentados coisas que nos impulsiona a ler o próximo. Não vou ficar em suspense, não mesmo!
Até lá!
Bjoo

terça-feira, 26 de abril de 2016

Quando Eu Te Encontrar

Livro: Quando Eu Te Encontrar - Trilogia Ward #0.5
Autor: Lucy Vargas
206 páginas
4 estrelas

Sinopse:
Os Ward amam insanamente, mas não tem tempo para esperar.
Sean não esperava nada daquele sábado à noite. Nem sequer memorizar um nome. E acabou implorando por um telefone e um encontro.
Logo ele queria tudo de Beatrice. Seus beijos, seu carinho, seu amor e seu tempo. E ele queria imediatamente. Ela era como uma brisa de ar puro depois de anos sufocando, imerso em seu passado e segredos.
Talvez Beatrice não estivesse pronta pra se comprometer e nem se apaixonar tão intensamente. Será que ela consegue ser a dona dos demônios dele? Por quanto tempo?
Meu amor é insano e faminto. E seu gosto é bom demais para eu conseguir me saciar.”
Descubra como os Ward começaram.


Narrado na terceira pessoa, não é o meu preferido, mas tem a vantagem da gente saber o que todos pensam. E a escrita flui bem e a gente vai sendo envolvido na história, amei a escrita da Lucy Vargas.
Sean conhece Beatrice em uma festa. A conversa que eles têm é muito interessante, regada a uma brincadeira irônica. Beatrice não conhece de fato Sean e acho que ele gosta disso também. Depois eles voltam a se encontrar, antes dele viajar, ele mora em outra cidade. Mas Sean não consegue esquecê-la e nem ela a ele. Só que Beatrice pensa que ele não ligará, mais. Mas ele liga e voltam a se encontrar. Engraçado é como os seguranças se divertem com a reação de Sean, que nunca namorou, só ficou. E eles continuaram a se ver todos os finais de semana possíveis. Só love por um tempo, mas a certa altura as coisas ficam tensas por causa da distância e trabalho. Até que ele pede ela em casamento.
Só lembrando: Sean é lindo, gostoso, sarado e RICO. Ela é bonitinha (hehehe).
Esse livro na verdade não conta os altos e baixos, só diz que houve. Lucy deixa entendido que não foi um relacionamento mar de rosas, mas ele é somente uma introdução para o livro de fato, onde tudo será narrado melhor. Mesmo assim eu gostei, e no livro 1 saberemos dos segredos que envolvem Sean Ward.
Até lá!
Bjoo




Um Dia de Cada Vez

         Pois é, estamos de novo aqui, eu e a Cinderela Débora. Esse é o livro da vez e logo de cara a dona Cinderela reclamou, mas que coisa feia! Um livro lindo desse. Na na ni na não! Não creio que ela reclamou. Vou puxar a sardinha para meu lado: Alexi realmente não é lá grandes coisas, mas é adolescente com trauma e bem justificável, e Bodee, ahhhhh Bodee é um doce totalmente amável. Os dois trazem dentro de si, um mundo escondido debaixo dos destroços de suas vidas (ai que poético!), a música, o amor e o consolo. Isso os uniu e é muito lindo. Por isso dona Cinderela, esse ponto é meu!! Nem vem.

Livro: Um Dia de Cada Vez - Faking Normal # 1
Autor: Courtney C. Stevens
Editora Suma de Letras
231 páginas
4 estrelas

Sinopse:
Alexi Littrell era uma adolescente normal até que, em uma noite de verão, sua vida é devastada. Envergonhada, a menina começa a se arranhar e a contar compulsivamente uma tentativa de fazer a dor física se sobrepor ao sofrimento que passou a esconder de todos. Ela só consegue sobreviver ao terceiro ano do ensino médio graças às letras de música que um desconhecido escreve em sua carteira. As canções parecem adivinhar o que o coração de Alexi está sentindo.
Bodee Lennox nunca foi um adolescente normal, mas agora é o menino que teve a mãe assassinada pelo pai. Em seguida, ele vai morar com os Littrell, e Alexi acaba descobrindo que o Garoto Ki-Suco, o quieto e desajeitado menino de cabelos coloridos, pode ser um ótimo amigo.
Em Um dia de cada vez, Alexi e Bodee, ao mesmo tempo em que fingem para o resto do mundo que está tudo bem, passam a apoiar um ao outro, tentando viver um dia de cada vez.


Logo no início do livro li uma frase que fala uma verdade:
O amor no lápis é mais seguro que o amor na vida”

É Alexi quem narra a história, e conforme ela vai narrando vamos descobrindo que ela esconde algo grave que aconteceu com ela, em paralelo ela de uma forma estranha se preocupa com Bodee, que parece ser um cara bem esquisito, e também mantém um contato com um cara através de letras de músicas na carteira da sala de aula, ela não sabe quem é. Bodee também está passando por uma barra pesada e acaba indo morar na casa de Alexi.
A princípio eu achei todos os personagens chatos e esquisitos. Mas a Alexi a medida que a história vai se desenrolando, ela vai se mostrando e de certa forma conquistando a gente, mas é bom lembrar que ela é só uma adolescente, com isso a gente entende as coisas burras que faz. Bodee não demonstra ser o que ele é de verdade. Essas coisas desperta na gente o interesse de saber mais, de conhecer melhor. Aí não tem jeito, grudamos na leitura.
E a história de Bodee é forte, dá vontade de abraçar e beijá-lo, quando ele conta. O que Liz, amiga de Alexi, diz a respeito dele é verdade:

Mas o segredo de Alexi é grave e justifica seu sofrimento e suas reações.
Bodee e Alexi entram um no outro o porto seguro, a força que eles precisam para encarar suas realidades.
É um livro lindo, com romance doce, superação de dor, família, amizade. Recomendo.
Bodee meu lindo e fofo, sentirei saudade da sua doçura.
Bjoo




A vez da Cinderela

Este foi mais um livro lido por nós duas para um Versus. Desta vez eu escolhi o livro de uma lista que a Janise tinha, então vamos lá.
Quando fui escolher o livro a partir de uma lista interminável que a Janise me deu, procurei no Skoob e observei que "Um dia de cada vez" não era uma série e estava com uma pontuação de 4.4. Então pensei "Yeah, será esse e vai ser muito bom!"
Iniciei a leitura, sem ler a sinopse. Sim, faço muito isso! Principalmente quando gosto da capa. O livro não é longo, são 231 páginas, mas quando estava lá pela 50, chamei Dona Janise e já fui logo reclamando que o livro era muito paradão e a protagonista uma chata! Ela me respondeu que estava gostando, então continuei.
Alexi, a mocinha, demonstrava uma personalidade fraca, totalmente influenciável, não sabia dizer não, mas quando realmente não queria algo inventava uma desculpa e algumas vezes conseguia sair de situações em que se sentia acuada, noutras suas mentiras não funcionavam e era levada de um lado a outro igual uma boneca de pano. Bem, eu já estava bastante chateada com Alexi, apesar de saber que ela havia vivenciado uma situação traumática e por isso estava com problemas mentais causados pelo trauma. Ela tinha transtorno obsessivo compulsivo e algumas vezes entrava em pânico, que a deixava paralisada. Entra então na estória o Bodee. Um menino calado, pobre, que perdeu sua mãe e em consequência o pai. Bodee é o diferencial no livro, ele, mesmo tendo sofrido uma tragédia em sua família, o que o devastou, consegue ser um ponto de apoio, suporte e inspiração para Alexi e ela para ele. Os dois estão quebrados, e enfrentarão seus temores juntos. E apesar de imaginarmos que daí pode sair um romance, Alexa nutre sentimentos por alguém que lhe deixa trechos de músicas em sua cadeira da escola e isso dificulta um pouco nossos anseios de leitores românticos.
Bem, depois que Bodee passou a fazer parte da vida de Alexi, eu passei a gostar mais do livro, ele ficou um pouco mais dinâmico e envolvente. Porém, o que me deslumbrou mesmo foi a temática abordada no livro: o trauma causado à vítima de um estupro. Isso não é spoiler, logo no início do livro entendemos que isso aconteceu à Alexi, só não sabemos quem foi o agressor e nem o tipo exato da violência.
Assim, conseguimos dar um desconto à Alexi, por sua personalidade fraca, justificada pela violência sofrida e não só pela que a deixou com TOC, mas por várias outras vividas enquanto criança.
Um alerta aos pais, amigos, familiares a violência psicológica e sexual está em todo lugas, as vezes onde nem imaginamos, é difícil de se perceber e as vítimas nem sempre conseguem delatar seus agressores, estar atento e evitar situações que deixem a criança ou adolescente em situação de rico é o mínimo que podemos fazer para prevenir tais crimes. Não vou me alongar mais, pois gosto de falar sobre esses assuntos, apesar de me deixarem muito mal. 
A vítima de violência, cujos traumas a impedem de viver e muitas vezes de saírem do ciclo vicioso onde estão inseridas, tem que viver um dia de cada vez e com ajuda, conseguirão se libertar, mas tudo tem que partir dela, o resto será só suporte para suas decisões.
Então, afinal de contas, indico sim o livro. 
Então, e foi assim, eu amei e Débora... bem, Débora precisa ser mais boazinha! kkkkkkkkkkkkkk
Bjoo até a próxima

Ahhhh Débora, ponto pra mim e nem vem! Cuidado que eu roubo seu sapatinho!!

sábado, 23 de abril de 2016

8 Segundos

Livro: 8 Segundos
Autor: Camila Moreira
Editora Suma de Letras
280 páginas
5 estrelas


Sinopse:
O que fazer, quando dois mundos totalmente diferentes se chocam em uma realidade não esperada? Pietra sempre teve tudo o que desejava, mas após ser obrigada a passar trinta dias isolada em uma das fazendas da família, ela vai descobrir que nem tudo está ao alcance de suas mãos. Um peão de olhos azuis está tirando o sono da princesa da cidade. Lucas Ranger é um homem ligado às coisas mais simples da vida. Suas maiores paixões são o rodeio, o campo e os animais. Lucas não se deixa levar pelos lindos olhos verdes de Pietra, ele sabe que ela significa problema. Mas será que o cowboy indomável, irá se deixar laçar por uma menina de crista? Oito segundos... uma história de amor e paixão superando as diferenças.



Pois é e o trato entre Pietra e o seu pai foi o seguinte:
Porque este foi nosso trato: se eu ficasse trinta dias vivendo como uma verdadeira roceira, eu ganharia um apartamento em Paris. Ou seja, au revoir, povinho sem cultura. Primeiro mundo, aí vou eu.”
E a história é narrada por Lucas e Pietra. Ele veterinário da fazenda Girassol, ela fútil de castigo na fazenda. E todo o clima é meio tenso. A menina “patricinha” cheia de vontade e ele sem o mínimo de paciência. Pois é, e assim a escrita Camila Moreira nos cativa e envolve na história que flui muito bem.
Pietra é muito mimadinha e a história vai rendei: “— Dr. Lucas ... Eu quero você. E estou acostumada a ter o que quero”. E ela é de opinião e meio tarada, está disposta a ser dar bem. E Lucas, apesar de achar que ela uma mimadinha fútil, lógico, claro e óbvio que está sendo levado “por águas turbulentas”. E o leitor tem momentos de diversão e torcida. O clima é de amor e ódio, tudo misturado, nos trazendo momentos de prazer e diversão na leitura.
Mariana é prima de Lucas, e a tem como irmãzinha caçula. Ela gosta de Pedro, que é amigo de Lucas, que não aceita o relacionamento entre eles. Então quem vai ajudar? Pietra, com certeza isso não vai dar certo!!!
 
E elas bolam um plano para aplicar em Lucas e Pedro. Essa parte é interessante. Mas depois desse planos acontece uma tragédia, e, depois piora, porque o passado de Pietra vem visitá-la. Ahhh que dó do Perigoso, esse é o apelido do Lucas (ui!). A essa altura Pietra se revela.
E lógico, claro, óbvio, que tem um segredo: esse não pode faltar! Mas quando Lucas descobre… caraca! O Perigoso vira uma fera e a “vaca vai para o brejo”. Eu acho que não seria para tanto, mas…
Ahh tem um outro segredo também, e acontece maior barraco caipira! Hehehehe… Sério, foi tudo bem merecido, dava até para fazer torcida. Só que a gente passa por um período de dor até tudo se resolver. A sensação que senti foi de estar tudo suspenso e o tempo passando. Um período de silêncio, esperando a dor passar.
Ahhh final é lindo! Senti vontade de beijar Camila Moreira. Suspirei e fiquei “batendo pestanas” hehehehe…
Recomendo.
Saudade sentirei de todos, não só do bonitão “caipira idiota”.
Bjoo

Em Tempo: Esse livro tem muitas cenas lindas, se fosse um filme seria lindo e maravilhoso.

Essa música é a que Lucas canta para Pietra. Lendo e ouvindo, não há como não se emocionar. Lindo!


sexta-feira, 22 de abril de 2016

Despedida de Solteira: Amande

Livro: Despedida de Solteira: Amande - Despedida de Solteira # 1
Autor: Mila Wander
Editora Qualis
330 páginas
2 estrelas


Sinopse:
"Amande estava com tudo pronto para o seu casamento: buffet completo, salão de festa, garçons, fotógrafos, igreja, iluminação, filmagem, cerimonial, decoração, convites, vestido, maquiagem, depilação... Ela tinha absolutamente tudo sob controle. Ou melhor, quase tudo... Sequer havia cogitado uma despedida de solteira! Guiada pelas suas amigas - e madrinhas -, Amande descobrirá que nem tudo acontece como o planejado."
"Caleb é um garoto de programa pronto para mais um trabalho; proporcionar diversão e entretenimento na despedida de solteira de Amande, uma mulher organizada, viciada em limpeza e planejamento. O que Caleb não sabe é que um simples serviço pode mudar a sua vida para sempre..."



A história é narrada por Amande, uma chata de galocha, digo isso porque ela mesmo afirma, só que em outras palavras, como: metódica, organizada ao extremo, politicamente correta(aff), com 27 anos e cabeça de 60 anos. (Misericórdia!!)
E depois de 9 anos de namoro, ela vai casar, mas antes as amigas preparam uma despedida de solteira. Um final de semana inteiro, em um lugar afastado cheio de homens lindos, sarados, educados, e, todos garotos de programa.
Até pensei que seria uma versão de Uma Linda Mulher, só que seria Um Lindo Homem hehehehe… mas não tem nada a ver. No meu entender, é somente uma mulher que abandonou seus valores, amor próprio e virou uma traidora de marca maior, que não pensou no outro e cuspiu feio no prato que comeu. Se já não gostava dela, agora então…
Putz, fiquei brava com Amande, coisa que acho difícil de aceitar é a tal da traição, acho mais fácil perdoar quem quis me matar a facada e comer meu coração comigo ainda viva, do que uma traição. Mas de todo jeito, é só um livro, então, continuei a leitura. A vida dela depois que conhece Caleb na tal despedida de solteira, vira de cabeça para cima (e eu acho é pouco!).
Agora é duro você acreditar em um garoto de programa que conhece uma mulher no “trabalho” e em uma semana está dizendo que ama e que ela o amor da vida dele. É forçar demais, não tenho paciência. Mesmo assim terminei o livro.
O desfecho foi o esperado, a autora trabalhou legal um suspense, mas estragou no finalzinho com coisas dispensáveis.
É isso aí!
Bjoo

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Half Wild

Livro: Half Wild - Half Bad#2
Autor: Sally Green
Editora Intrínseca
332 páginas
4 estrelas

Sinopse:
Na Inglaterra, onde duas facções rivais de bruxos dividem espaço com os humanos, Nathan é considerado uma abominação. Além de ser um mestiço — filho de uma bruxa da Luz com um bruxo das Sombras —, seu pai, Marcus, é o bruxo mais cruel e poderoso que já existiu. Nesse mundo dividido entre mocinhos e vilões, não ter um lado é pecado. E Nathan não pode confiar em ninguém. Em Half Wild, após descobrir seu dom mágico, mesmo sem ainda conseguir controlá-lo, Nathan se une aos rebeldes da Luz e das Sombras de toda a Europa para derrubar Soul, líder tirânico do Conselho, e os caçadores, cujo domínio se espalhou para além da Inglaterra. O Conselho de bruxos da Luz continua em sua cola e não vai parar até ele ser capturado e obrigado a matar o próprio pai, cumprindo a profecia. Nathan vai precisar encontrar um modo de conviver com seu lado selvagem, descobrir quem são seus verdadeiros aliados e — principalmente — quem é seu verdadeiro amor.


Esse é o segundo livro, a continuação da história narrada por Nathan, que é meio-código, ou seja, filho de uma bruxa da Luz com um bruxo das Sombras.
O livro começa com Nathan esperando Gabriel, enquanto isso ele vai tentando entender a transformação pela qual está passando, por causa do dom recebido. E ele sente muito medo. Nesse momento ele trabalha sua mente para não se perder e fazer coisas que ele não deseja e tenta pensar em coisas boas, positivas (é uma besteira sem, mas tudo bem!).
Além do desafio de controlar seu dom, ele tem que ajudar Gabriel a reaver o dele, resgatar Annalise, fugir dos caçadores e lutar com a Aliança.
Mas vou ser sincera, aliás, sempre sou, a parte deles para resgatar a Annalise é chata, até agora não entendi porque tinha que resgatar essa menina. É certo que o Nathan gosta dela, mas sinceramente, não vale o esforço. Mas deixa pra lá, o importante mesmo é a guerra que está se formando e eles têm que se fortalecer e preparar a Aliança, o que não é tarefa fácil.
Assim as lutas começam e com elas as perdas de pessoas amadas. E a tristeza, medo e raiva caminham juntos. E a Aliança é um grupo filha da piiiiiiiiii, pois praticamente ninguém é amigo, “tá loko meu”, que raiva! E aquela Annalise… não vou chamá-la de vadia, porque não tem nada a ver falar assim em um comentário de um livro, então vou me controlar.
Você não vai acreditar o que Nathan tem que fazer com o pai dele! Meu queixo caiu, meus olhos se arregalaram e prendi a respiração e pensei: - ele vai fazer? Jura? Ele fez??? Ohhhhh!!! Hehehehe é tenso. Aliás, toda luta é tensa.
Mas ainda não terminou, agora é amargar e esperar pelo próximo livro e esperar que a vadia tenha morte sofrida, ops, quis falar Annalise.
É isso.
Bjoo


Obs.: Gente que ódio daquela menina! Nunca gostei dela, que vá arder no inferno, e que seja o Nathan que a envie!!! (bestão!)
(Para Janise, o livro acabou!)
 

Adorável Cretino

Livro: Adorável Cretino
Autor: Camila Ferreira
Editora Universo dos Livros
256 páginas
4 estrelas

Sinopse:
Jason Hoffman é um empresário bem sucedido do ramo hoteleiro em Las Vegas. Sua vida se divide entre reuniões de trabalho e festas luxuosas à caça de belas mulheres que possam lhe proporcionar inebriantes noites de prazer. Com uma personalidade atraente e sedutora, ele sabe exatamente o que causa nas mulheres e, por isso, consegue seguir à risca uma de suas regras primordiais: jamais ficar com a mesma mulher por muito tempo.
E, apesar de ser um grande cretino, Jason terá que reconsiderar suas regras, visto que uma única mulher parece não ceder a elas. Hellen Jayne é inteligente, segura de si e sabe se valorizar no que diz respeito ao seu trabalho no meio turístico e aos homens, por isso não se deixa inebriar pelos jogos de sedução de homens tal qual Jason Hoffman. Após se conhecerem em uma festa e o flerte terminar no fundo da piscina, ambos terão de lidar com uma ironia do destino ao se reencontrarem no meio corporativo.

Já no prólogo a gente tem ideia de quem é o Jason e sentimos que ele vai se dar mal, e lá no fundo torcemos por isso. Olha o que o safado fala:
Não quero ser convencido, mas as mulheres são minha especialidade.”
Uma dica muito instrutiva:
...mas elas pensam que somos adivinhas. Não, querida, não somos! Temos duas bolas aqui embaixo e posso garantir que nenhuma delas é de cristal”
E lógico, claro, óbvio que tem uma mulher para acabar com essa arrogância toda, e Hellen tem a minha torcida.
E como eles se conheceram foi “inesquecível”, para ele. Ela deu uma sacaneada bonita nele, só que dois dias depois ela descobre que ele é o chefe dela, pois é clichezão, mas a essa altura não dá para se importar, eu quero ver o “circo pegar fogo”! Hehehehe…
Hellen pega pesado com ele, para nosso divertimento. E você não tem noção de como é divertido, a gente lê rindo (divertido, não de comédia, de dar risada, nada disso). Camila dá uma vida incrível aos personagens, principalmente ao Jason. Você não tem ideia de como é ouvir os papos dele – isso - ele conversa com a gente. É bom, não, muito bom. Esse cretino é maravilhoso!
Bem, vocês sabem que a função de “ex” é só estragar né? Pois é, o cabra sanguinolento sai do outro lado do país só para estragar tudo. Aí tem um momento mimimi de lascar. O bom é que não dura muito, mas a gente fica com o coração na mão devido a situação. (ô Jason, se tia pudesse consolava você. Ops!!).
É lógico, claro, óbvio que tudo se acerta com um final gostosinho, na verdade um final que poderia ter sido resumido, mas conversar com Jason é muito gostoso!
Jason, seu cretino, vou sentir saudade…
Bjoo

Em Tempo: Só queria esclarecer que não tem nada de erótico, nenhuma descrição de cenas libidinosas ou coisa parecida, se você espera isso, lamento. Mesmo assim vale a pena bater um bato com Jason.