Páginas

terça-feira, 17 de maio de 2016

Rowdy

Livro: Rowdy - Homens Marcados, #5
Autor: Jay Crownover
273 páginas
3 estrelas

Sinopse:
Após a única garota que ele já amou dizer a ele que ele nunca seria o suficiente, Rowdy St. James tirou a poeira do Texas de suas botas e se preparou para viver com o seu apelido. Um bom garoto à procura de bons momentos e bons amigos, Rowdy se recusa a levar nada muito a sério, especialmente quando se trata do sexo oposto. Queimado pelo amor uma vez, ele não vai se deixar confiar em uma mulher novamente. Mas isso é antes de sua nova colega de trabalho chegar, um fantasma do passado que de repente o fez questionar cada lição que nunca aprendeu.
Salem Cruz cresceu em uma casa com muitas regras e muito pouca diversão - um mundo de infelicidade que ela não podia esperar para esquecer. Mas uma coisa agradável desta infância tinha ficado com ela; a memória do doce menino de olhos azuis da casa ao lado que estava apaixonado por sua irmã mais nova. Agora, o destino e um velho amigo a trouxe para Rowdy, e Salem está determinada a mostrar a ele que ele pegou a irmã errada. A missão está funcionando perfeitamente, até que a única pessoa que os une aparece, ameaçando separá-los para sempre.




Para “variar” aqui há um segredo na vida de Rowdy, que ele não conta a ninguém, na verdade ele diz que o segredo não é dele. Salém, está de volta a sua vida. Ela é a irmã mais velha do grande amor da vida de Rowdy, e, nem ela sabe o que aconteceu, pois o contato que ela tinha com a irmã era quase nulo. Só que Salém está disposta a conquistá-lo, pois sempre gostou dele. Só que ele fica num mimimi irritante.
O passado de Salém não foi fácil. O segredo que Rowdy esconde, que fez com que ele mudasse o rumo de sua vida, e depois surge uma outra notícia que ele custa a acreditar, mas por um milagre de boa vontade da autora, não é desgraça.
De todos os livros dessa série que li até agora, esse gostosão é o mais cheio de mimimi.
Salem e Rowdy também têm seus momentos de declaração de amor, são momentos lindos. Rowdy é um amor, muito fofo. Eu beijaria ele todinho, ops!
E foi isso.
Bjoo