Páginas

sexta-feira, 3 de junho de 2016

The Game Love

Livro: The Game Love - The Game #1
Autor: Emma Hart
321 páginas
3,5 estrelas

Sinopse:

O desafio dele? Fazê-la se apaixonar por ele.
O desafio dela? Bancar o jogador.
Até que a vida muda as regras do jogo.
Maddie Stevens odiou Braden Carter à primeira vista. Arrogante, egoísta, e um Playboy da Universidade da Califórnia, em Berkeley, ele é tudo o que seu irmão Pearce lhe ensinou a desprezar. Então, por que, quando as meninas a desafiam bancar o jogador, ela não pode dizer que não? Ela também não sabe
Braden queria a ardente e pequena Maddie no segundo que pôs os olhos nela - e ele faria qualquer coisa para tê-la, daí o porquê ele concordou em fazê-la se apaixonar por ele. Afinal de contas, é a única maneira que ele vai conseguir o que quer. Sexo.




Narrado na primeira pessoa por Maddie e Braden. Já vi isso em sessão da tarde, Maddie é desafiada pelas amigas a conquistar e desprezar Braden em 1 mês, e Braden é desafiado por seus amigos a conquistá-la e levá-la para cama em 1 mês. Acho divertido esse tipo de coisa, juvenil, mas divertido. Ahh me deixa, eu gosto de ler coisa boba, não reparou? Hehehehe…
É engraçado como os dois nessa falsa conquista vão agindo da mesma forma, cada um pensando que está envolvendo o outro, e lógico, claro e óbvio que os dois estão sendo envolvidos e não se dão conta disso. Acho mais divertido quando Braden narra, é hilário como por ele não entende nada de relacionamento e vai se achando em situações e pensamentos que não entende. E quem lê vê a cobra se enrolando nele hehehehe…
Ela: “Então, eu gosto de beijar o cara que eu odeio. Atire em mim
Ele: “Eu estou fodido. Genuinamente fodido
É bonitinho como eles vão se apaixonando e escondendo dos amigos. Pois é, eles se apaixonam e descobrem que um jogou com o outro, assim os dois ficaram com o coração partido e o tempo fecha. E essa Maddie começa com um mimimi lascado, miserihelp! Coisa que me irrita é mulher burra, homem é mais fácil de perdoar, porque é homem mesmo, mas mulher burra? Pelamor! E essa Maddie burra!! Que vontade de dar na cara dela… tá bom, tá bom… me acalmei...
Gostei do final, apesar do mimimi “burrício” da Maddie. Braden foi muito lindo.
Gostei de ler, até recomendo. Mas é um livro para passar tempo, não tem graaandes emoções e nem nada para raciocinar, nem causa ressaca literária, aliás é bom para ressaca literária.
E foi assim.
Bjoo