Páginas

sábado, 30 de julho de 2016

The Friend Zone


Livro: The Friend Zone -  Game On #2
Autor: Kristen Callihan
309 páginas
4 estrelas


Sinopse:
Gray não faz amizade com mulheres. Ele tem relações sexuais com elas. Até Ivy.
A última coisa que o tight-end (bloqueador) estrela Gray Grayson quer fazer é conduzir o carro rosa chiclete da filha do seu agente. Mas, ele precisa rodar e ela está estudando no exterior. Algo que ele explica, quando ela lhe envia um texto irado para que ele saiba exatamente quanta dor ela vai colocar nele se ele cair com seu amado carro. Antes que ele soubesse disso, Ivy Mackenzie tornou-se a sua melhor amiga por mensagens de texto. Mas, então Ivy chega em casa e tudo dá errado. Porque a única coisa que Gray pode pensar é estar com Ivy.
E Ivy não tem relações sexuais com os amigos. Especialmente com um determinado jogador de futebol. Não importa quão quente ele faz com que ela…
Gray impulsiona Ivy louca. Ele é irreverente, sexy em uma vara, e completamente fora dos limites. Porque, Ivy tem uma regra de ouro: nunca mais se envolver com um dos clientes do pai dela. Uma regra que está provando ser mais difícil manter agora que Gray está fazendo o seu melhor para seduzi-la. Seu melhor amigo está rapidamente se tornando o cara mais irresistível que ela já conheceu.
O que significa que Gray está indo ter que usar todas as suas habilidades para obter-se fora da zona de amigo e no coração de Ivy. Jogo on.




Agora é a vez de Gray, o melhor de Drew(personagem do livro 1 - http://janisecomousemcrise.blogspot.com.br/2016/07/the-hook-up.html). E o livro é narrado por Gray e Ivy. Ela está no momento em Londres. Ivy filha de MacKenzie, futuro agente do Gray. Quando Gray precisou de um carro, para não dar muito na cara, porque ele ainda não é profissional não pode receber favor, MacKenzie emprestou o carro da filha. Por esse motivo eles começaram a trocar mensagens, porque ela queria que ele tomasse cuidado com o carro e não transasse com mulher nenhuma nele. E assim nasceu uma amizade entre eles.
Agora Ivy está de volta aos Estados Unidos e conhece o Gray. Ulalá! Adivinha se ela gostou dele? Hummm o cara parece o Thor, ai meu pai!!! Só se ela fosse cega e muito burra para não gostar. Tá, agora adivinha se ele gostou dela? Dããããã! É um livro de romance né? Claro, lógico, óbvio que gostou. E ela é um mulherão, tem 1,82m e ele quase 1,93m. Segundo ele é difícil encontrar uma que encaixe certinho hehehehehe…

Já pensou um Thor amigo? Ahh sai fora! Quem quer fazer amizade com aquilo tudo? Meu pai!!!
Eles vão tentando esse negócio de amizade, mas o pensamento de cada um não tem nada de amizade. Só que o passado de Gray bateu nele forte agora. Ele mesmo confessa que ama mulher e adora sexo. Ivy tem um problema sério quanto a isso, pois seu pai foi atleta famoso e nunca conseguiu ser fiel a sua mãe. E agora José?
Aí a pessoa deita na cama com o amigo para dormir. O amigo é Thor. Acredito que até sendo lésbica a coisa ia ser difícil, ainda bateria a curiosidade, aposto. Dormir com Thor? Dormir? Só se for depois de “acabada”, ops, desculpa. Não vou comentar esse episódio, mas antes, Ivy é muito burra e mimimizenta, que vontade de dar na cara dela!! (Gente, o THOR!!!!).
Depois de um mimimi eles se acertam, afinal, ela não é tão boba assim. Ah ele é muito fofo:
...Estou tão perdido em você, eu não quero encontrar o meu caminho de volta


Há momentos muito bonitinho dos dois, há momentos tensos quando sabemos mais do passado de Gray, há momentos triste que acontece com Ivy, enfim, é um livro gostoso de ler, com personagens que cativam e nos prende na leitura, mas é uma história leve sem grandes dramas.
Gostei de ler.
E foi assim.
Bjoo.