Páginas

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Loving Sofia



Livro: Loving Sofia
Autor: Alina Man
219 páginas
1 estrelas

Sinopse:
Pouco antes de seu último ano do colegial, Sofía Bianchi é obrigada por sua mãe a mudar-se aos Estados Unidos, deixando para trás tudo o que conhece: sua família, seus amigos, sua segurança. Sabe que sua mamãe vai fazer de sua vida um inferno e agora não há lugar para ocultar-se. Apesar de tudo, encontra consolo em sua nova amiga Ramona que é tudo o que ela não é: segura de si mesmo, rica e querida por seus pais.
Depois da universidade as duas amigas se mudam juntas e as coisas começam a melhorar para a Sofía. Entretanto, os anos de maus tratos verbais tinham feito em pedacinhos sua confiança e não se sente digna de felicidade. Todos os dias põe sua cara feliz e cumpre com as formalidades sem expectativas.
Quando sua melhor amiga começa a sair com o Jonathan, Sofía não espera apaixonar-se por seu melhor amigo Mark. À medida que passa o tempo, seus sentimentos se tornam mais profundos, mas seu medo ao rechaço lhe impede de fazer algo a respeito.
Mark sabe que não deveria sentir-se assim pela Sofía, mas às vezes o coração tem um plano diferente. Quando ela começa a sair com o Bradley, ele se debate em lhe dizer o que realmente sente e pôr em risco a sua amizade. Está disposto a arriscá-lo tudo?




Eu já li um bocado de livro fraco, esse é mais um e nem adiantou ser escrito na primeira pessoa. E para falar a verdade, porque não sou mentirosa(humm), nem sei como comentar sobre esse livro, então vou falar sobre algumas coisas, ‘bora lá:
  • Clichê: amigos que se gostam e não se declaram (não ligo até gosto e tem uns amigos que são “bons” pra dedéo, ulalá!)
  • Sofia e Mark se conhecem a 4 anos e sempre se gostaram, mas nunca se declararam;
  • Sofia é sem sal e sem açúcar;
  • Mark parece um adolescente abestado;
  • A autora coloca um monte de abobrinha para encher páginas;
  • Tem o Bradley que namora a Sofia, mas é tão sem graça quanto Sofia;
  • Não tem emoção nenhuma a história, aliás, nem história tem;
  • Tem mais abobrinha;
  • E fim;
  • A escrita é fraca sem criatividade;
  • A leitura é rápida porque a gente quer acabar logo, ops!


E foi isso, tempo perdido.
Bjoo