Páginas

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Bossman


Livro: Bossman -  Dirty Office Romance # 1
Autor: Vi Keeland
324 páginas
4 estrelas


Sinopse:
A primeira vez que encontrei Chase Parker, eu não exatamente deixei uma boa impressão.
Eu estava me escondendo no corredor do banheiro de um restaurante, deixando uma mensagem para a minha melhor amiga me salvar de meu encontro horrível. Ele ouviu e disse que eu era uma cadela, então começou a me oferecer alguns conselhos amorosos. Então eu disse-lhe para cuidar do seu próprio maldito negócio e voltei para o meu miserável encontro.
Quando ele passou pela minha mesa, ele sorriu. Eu não poderia ajudar, mas esgueirar olhares ocultos no idiota condescendente do outro lado da sala. Claro, ele me pegou em mais de uma ocasião, e piscou. Quando o estranho lindo e sua acompanhante igualmente quente de repente aparecem na nossa mesa, eu pensei que ele fosse me dedurar. Mas em vez disso, ele fingiu que me conhecia e se juntou a nós, dizendo elaboradas histórias embaraçosas sobre nossa infância falsa. Quando acabou e nos separamos, eu pensei sobre ele mais do que eu jamais admitiria, embora soubesse que nunca iria vê-lo novamente. Quer dizer, quais eram as chances de eu esbarrar com ele novamente em uma cidade com oito milhões de pessoas? Então de novo…Quais eram as chances de um mês depois ele ser meu novo chefe sexy?




Se ler a sinopse vai saber como Chase e Reese se conheceram e digo, foi interessante. Se fosse eu, ficaria muito nervosa. Mas a segunda vez que eles se encontraram Reese queria que o chão se abrisse, acho que até eu me jogaria com ela!
Em um desses encontros entre os dois, Reese diz que está a procura de outro emprego e Chase facilita para e ela consegue uma entrevista em uma de suas empresas e lógico que ela consegue a vaga. No entanto, surge um problema, não pode haver “confraternização” entre funcionários. Ela diz que a ele que não terá problema, pois ela não está interessada. Humm não sei a quem ela quer enganar. Então começa a brincadeira divertida para nós. Ele é um sedutor apaixonante e ela tenta resistir bravamente, mas a princípio é tudo doce e meigo. Chase é um amor.
A narrativa é em primeira pessoa por Reese na atualidade e por Chase começa no passado. A medida que as coisas vão avançando entre eles, ficamos sabendo coisas que aconteceram com Chase e sua noiva.
Bem, as coisas esquentam entrem os dois e eles acabam juntos, mas escondendo o relacionamento no escritório. Nesse momento o vocabulário de Chase cai um pouco, mas ele continua fofo.
Na verdade, eles não conseguiram esconder o relacionamento deles por muito tempo, mas isso não foi o pior: de um dia para o outro Chase sumiu por dois dias e Reese foi atrás, e ele terminou o relacionamento e diz que foi um erro. Pronto, agora lascou tudo! Logo agora que estava tudo as mil maravilhas. E tudo isso em consequência de coisas que aconteceram no passado, que são narradas por Chase. E realmente é barra e ele não suporta. Eles se separam, ela pede demissão.
Chase e Reese ainda passam por um período triste, mas as coisas se acertam. O final é muito bonitinho.
O livro é uma diversão leve e gostosa, com diálogos espirituosos que nos fazem rir e imaginar a cena e pior, desejar Chase. Ele tem uma mania de inventar histórias, ele tem senso de humor. Ele é lindo!
Amei ler, foi uma deliciosa distração depois de sair da série Westmoreland de Judith McNaught, que quase acabou com meu coração.
Bem, foi isso.
Bjoo.