Páginas

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Estilhaça-me


Livro: Estilhaça-me -  Estilhaça-me # 1
Autor: Tahereh Mafi
304 páginas
3 estrelas


Sinopse:
Tenho uma maldição(Tenho um dom)
Sou um monstro(Sou sobre-humana)
Meu toque é letal(Meu toque é poder)
Sou a arma deles(Lutarei contra eles)
Juliette não toca alguém a exatamente 264 dias. A última vez que ela o fez, que foi por acidente, foi presa por assassinato. Ninguém sabe por que o toque de Juliette é fatal. Enquanto ela não fere ninguém, ninguém realmente se importa. O mundo está ocupado demais se desmoronando para se importar com uma menina de 17 anos de idade. Doenças estão acabando com a população, a comida é difícil de encontrar, os pássaros não voam mais, e as nuvens são da cor errada. O Restabelecimento disse que seu caminho era a única maneira de consertar as coisas, então eles jogaram Juliette em uma célula. Agora muitas pessoas estão mortas, os sobreviventes estão sussurrando guerra – e o Restabelecimento mudou sua mente. Talvez Juliette é mais do que uma alma torturada de pelúcia em um corpo venenoso. Talvez ela seja exatamente o que precisamos agora. Juliette tem que fazer uma escolha: ser uma arma. Ou ser uma guerreira.




A história se passa em uma época onde o mundo está totalmente diferente. Há pouca vegetação, animais, o céu já não é o mesmo, o clima ficou instável e o Restabelecimento tomou o poder e quer destruir tudo que lembra o passado para não cometer os mesmos erros.
Juliette está presa em um sanatório a quase 9 meses sem contato algum com outras pessoas. Ela não pode tocar ninguém sem que cause algum mal, na verdade ela mata. Só que agora colocaram com ela outra pessoa, um garoto, o Adam.
Sinceridade? O início é chato pra caramba. A Juliette fica divagando, uns pensamentos chatos e cansativos, bem coisa de gente surtada. Mas a gente tem que dá um desconto pra ela: primeiro porque é adolescente (17 anos), segundo é cheia de trauma por causa de não poder ser tocada e depois está isolada a um tempão e o mundo está doido. Mas a princípio ela é chata pra caramba.
Adam e Juliette na verdade já se conheciam desde os 8 anos na escola, mas um achava que o outro não se lembrava. Naquela época ele já admirava ela, mas era tímido demais para falar com ela, e, ela sempre percebeu o cuidado dele. Resumindo, eles já se gostavam, mas perderam o contato quando ela tinha 14 anos e foi levada embora. Ele sempre procurou por ela, até que quando estava no exército ouviu rumores de alguém que ele suspeitou que pudesse ser ela e se voluntariou para tarefa de vigiá-la.
Warner, que estava liderando o exército e tinha ela sob seu poder, a meu ver uma cara doidão, que gosta de poder tem interesse nela de “todos” jeitos. Tudo por causa do seu dom. Adam pode tocá-la, porque ele é imune, que sorte heim?
Pois bem, eles fogem do sanatório, acontece algumas coisas no percurso da fuga, inclusive a quase morte do Adam. No final eles vão parar em um lugar onde há mais pessoas com outros dons, e lá, eles também estavam procurando por ela.
Achei o livro fraco, a história é interessante, mas não gostei da escrita. Até pensei que era para juvenil, mas o relacionamento entre Adam e Juliette não tem nada de juvenil.
Não entendi o porquê do interesse do dom da Juliette, talvez explique no próximo livro, mas penso que isso deveria ficar claro nesse. Esse tal de Warner é meio taradão nela, o que não tem lógica.
O Restabelecimento esconde coisas, mas tudo é muito vago e nem dá vontade de pensar.
Eu imaginei uma coisa totalmente diferente sobre esse livro, não chega a ser ruim, mas também não é bom hehehehe
Estou pensando seriamente se continuo a ler a série.
E foi isso aí!

Bjoo.