Páginas

domingo, 9 de outubro de 2016

Liberta-me


Livro: Liberta-me - Estilhaça-me # 2
Autor: Tahereh Mafi
448 páginas
3 estrelas


Sinopse:
Ela fugiu do Restabelecimento e evitou ser transformada em arma letal. Mas Juliette nunca de livrará de seu dom...ou de Warner. No primeiro livro da trilogia Estilhaça-me, Juliette descobre seu terrível dom e tenta escapar do poder do Restabelecimento que tem em Warner um de seus líderes.
Em Liberta-me, sob os cuidado do Ponto Ômega, o quartel da resistência, ela se prepara para o confronto iminente contra os soldados do Restabelecimento. Mas sua batalha pessoal será maior que qualquer enfrentamento militar.
Liberta-me nos convida a lutar, com Juliette e Adam, por um mundo melhor, por maior controle pessoal e pelo triunfo do amor verdadeiro, mas, ao mesmo tempo, o amor proscrito de Warner pela heroína fecha os vétices de um triângulo amoroso que certamente dividirá opiniões




E lá vamos nós de novo. A história continua sendo narrada por Juliette, que continua chata e cheia de mimimi. Não é mentira, pois agora ela está no esconderijo, Ponto Ômega, junto com outras que possuem dons e ela ainda não fez amizade e nem se misturou, inclusive o líder Castle se queixou dessa resistência sem sentido dela.
E para piorar, claro, porque sempre piora, descobriram o dom de Adam, que é anular o dom do outro, por isso ele pode tocar em Juliette, mas claro, lógico e óbvio que não podia ser uma coisa simples: ela tira toda energia dele e pode matá-lo por isso. Agora ferrou tudo! Ferrou? Humm a coisa piora, pois no meio de monte de escrita chata da Tahereh Mafi o Warner foi feito de refém e também se descobriu que ele tem dons. E a songa monga da Juliette cai nos braços dele e ainda vem com desculpa que ela e Adam não estão mais juntos porque ela pode matá-lo. Ahhh faça-me o favor! Warner é lindo e gostosão, ela quis é experimentar, já que é o único que pode tocá-la. Para mim ela agiu como uma vadia mesma, não adiantou a autora florear o momento deles juntos. Fiquei brava.
Mas a guerra estourou e Juliette foi capturada e quase morta. Adivinha quem a salvou? Vai ter que ler.
De todo jeito ela agora está bravinha e disposta lutar, putz, até que em fim!!!
Eu vou continuar a ler só de raiva e na esperança que o próximo livro melhore.
E foi isso aí!
Bjoo