Páginas

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Ligeiramente Indecente


Livro: Ligeiramente Indecente - Bedwyn #7
Autor: Mary Balogh
336 páginas
3,5 estrelas


Sinopse:
É no campo da Batalha de Waterloo, entre os soldados feridos, que Rachel York espera encontrar a salvação para si e para as suas amigas. Ludibriadas por um falso pretendente, as quatro encontram-se agora longe de casa, na penúria e obrigadas a viver num bordel. Mas Rachel é uma jovem cheia de recursos e não se dá por vencida. A solução para todos os seus problemas - pensa - está num belo soldado moreno que perdeu a memória.
Pois para poder receber uma avultada herança, Rachel precisa de um marido. Basta convencer o soldado desconhecido a alinhar no jogo. O que ninguém sabe é que o jovem é nada menos que Lord Alleyne, o benjamim da família Bedwyn. Mas, por muita boa vontade que ele tenha, nada corre como planeado ao chegarem a Inglaterra. E a situação complica-se - quanto mais não seja pela crescente atração entre os falsos noivos, numa farsa que parece ser ligeiramente... indecente.




Já estou ficando meio enjoada dessa série, talvez eu não seja muito justa. Na verdade eu estou interessada no último livro, o que fala sobre o duque Bewcastle, o irmão mais velho, que é o mais arrogante de todos, só que antes tenho que passar por mais esse. Amo ver os arrogantes quebrando a cara.
E esse conta a história do lorde Alleyne, que no livro anterior foi dado como morto. O que na verdade aconteceu é que na batalha de Waterloo ele foi ferido e quando caiu do cavalo bateu a cabeça e perdeu a memória.
Alleyne foi salvo por Rachel que recolhia espólios da batalha. E ele ficou com ela, mais um sargento que o ajudou e quatro prostitutas em um bordel. Rachel não era prostituta. Rachel tinha umas joias de herança para receber quando ela completasse 25 anos, ela estava com 22 anos, ou quando se casasse, mas o noivo tinha que ser aprovado pelo tio, um barão. Só que, assim como ela, as quatro mulheres foram enganadas por Nigel, que se fez passar por pretendente de Rachel e roubou todo o dinheiro delas.
Como Alleyne, que recebeu o novo nome de Jonathan, junto com as mulheres armaram um plano de um casamento fictício para enganar o barão e conseguir as joias para poder ir atrás do Nigel, o ladrão sem vergonha. Tudo isso porque Alleyne se sentia em dívida com Rachel e já estava apaixonado por ela, na verdade.
Chegando na casa do tio não era nada daquilo. Rachel formou uma ideia totalmente errada do barão, inclusive foi ele quem ajudou a encontrar o salafrário do Nigel. Nesse meio tempo Alleyne começou a se lembrar de quem realmente era.
Aí teve uns mimimi da Rachel, uns mimimi do Alleyne. Legal foi o final das mulheres que ajudaram Rachel e Alleyne, gostei desses personagens. Bom também foi a nova organizada de mente de Alleyne, a perda de memória trouxe a ele uma experiência de crescimento.
Lindo foi a volta dele para casa. Tá bom, confesso, chorei.
Foi um bom livro, apesar da minha pouca paciência.
E foi assim.
Bjoo.