Páginas

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

King of Wall Street


Livro: King of Wall Street
Autor: Louise Bay
308 páginas
3 estrelas


Sinopse:
No trabalho, eu sou rei de Wall Street. Os pesos mais pesados em Manhattan vem a mim para ganhar dinheiro. Em casa, eu sou um pai solteiro tentando manter sua filha de 14 anos de idade como uma criança por tanto tempo quanto possível.
Quando Harper Jayne começa como uma pesquisadora júnior na minha empresa, as barreiras entre os mundos começam a se dissolver. Ela é a mulher mais irritante que já trabalhei.
E eu não posso suportar o modo como ela usa o cabelo para cima expondo seu pescoço longo. Faz-me querer ela despida, dobrada sobre minha mesa e arrastando minha língua por todo o seu corpo.
Se meus dois mundos vão colidir, Harper Jayne terá que aprender que não basta dominar a sala de reuniões. Eu estou no comando do quarto também.





Primeiro de tudo: a sinopse é muito mais forte que o livro, tanto é que cortei umas partes, era enganar demais!
Em todo caso, a sinopse não é mentirosa, de fato Max King é o rei em sua área de trabalho e em casa ele perde esse poder.
Ele bem que tentou manter Harper fora do seu mundo, mas as coincidências da vida não o ajudou. Além dele se sentir atraído por ela desde o primeiro dia em que ela foi trabalhar em sua empresa, ela também era a nova inquilina no prédio em que ele morava.
Harper desde a faculdade colocou como objetivo trabalhar na empresa do lindo Max King, uma empresa importante. E ela conseguiu, o que ela não conseguiu foi resistir ao chefe idiota.
Louise Bay trabalhou o romance deles para não ficar muito clichê, não deixou de ser, mas gostei como ela trabalhou o argumento, dá para aceitarmos. O que achei meio chato é que Harper tem um trauma por causa do pai, que não deu muito valor a ela, aí ela fica em uns mimimi enjoados. Mas tem umas cenas “boas” de sexo para gente esquecer desses enjoos dela.
Bom, não espere nada como homem grosseiro e insensível tentando dominar uma mulher. Max é um homem forte e decidido, mas nada grosseiro. Ahh não posso esquecer, bom de cama, ulalá! Harper é doce e dedicada. Ela faz uns mimimi, mas a gente perdoa. É um casal bonitinho. A escrita é boa e flui muito bem. Uma distração bem gostosa com momentos de calor.
E foi isso.
Bjoo.