Páginas

quinta-feira, 9 de março de 2017

Sempre


90/200
Livro: Sempre
Autor: Lynsay Sands
184 páginas
3 estrelas

Sinopse:
Filha ilegítima do rei, Rosamunde foi criada em um convento e foi totalmente preparada para assumir o véu... até que o Rei Henry aparece com um marido relutante para ela. De repente, ela se encontra prometendo amar, honrar e obedecer a Aric... para sempre.
Uma quase freira com uma educação sexual muito peculiar... Educação.
Rosamunde não inclui uma noite de núpcias, e o que os animais fazem nos estábulos é a única referência sexual desta donzela sem experiência. Oh Deus... Aric vai morder seu pescoço como os animais ao emparelhar-se?
Noite de núpcias de breves minutos e com testemunhas.
Aric é um guerreiro, viril e capaz de expressar uma paixão animal, mas tem que consumar um casamento em poucos minutos e com testemunhas apressando-o, o que se torna uma missão quase impossível.
Amar, sim. Honrar, sim. Obedecer?
Rosamunde logo descobre que, enquanto pode ter dificuldade em obedecer as ordens e pedidos extravagantes do marido, não será difícil amá-lo para sempre.
Um Compromisso para sempre... Amor para sempre... Honra para sempre... E... Sempre obedecer?




Não é um livro ruim, mas não me “pegou”. Não gostei muito de como a história foi contada, a escrita, sei lá!
Aric rompeu o seu noivado e o rei assim que soube o fez casar-se com sua filha ilegítima. O que o rei Henry queria era dar proteção a Rosamunde, sua filha que vivia em um convento e por pouco não faz seus votos para ser freira.
Rosamunde tem um quê de inocente, porque o único mundo que conheceu foi o convento. Então por amar e obedecer ao pai aceitou se casar com Aric e prometeu cumprir o pedido de seu pai, “sempre” ser obediente a seu marido.
A história tem uns pontos engraçados, mas difícil de acreditar(estou muito sem graça).
A consumação do casamento foi um desastre que deixou Aric meio com trauma e custou a procurar a esposa outra vez, mas aos poucos eles vão se ajustando, o que gera outro problema. As freiras encheram a cabeça de Rosamunde de coisas.
Rosamunde ama animais e cuida muito bem deles e ela apronta com eles, leva Aric a loucura!
A certa altura começa a acontecer tentativas de assassinato, a princípio se suspeitava que queriam matar Rosamunde, depois desconfiaram que queriam a Aric. Achei fácil descobrir quem era a pessoa do mal.
Não me cativou muito, mas tem história o livro, não se trata somente de uma atração fatal, aliás, não tem atração fatal, ao contrário. Gostei dos protagonistas, mas não são personagens fortes, cativantes. Achei os personagens secundários muito bons, inclusive o melhor amigo de Aric, o Robert. Vou até dar uma procurada para ver se não tem história sobre ele, acho que seria legal.
Bem, foi isso.
Bjoo.