Páginas

terça-feira, 4 de abril de 2017

E o Amor… é Cego?


111/200
Livro: E o Amor… é Cego?
Autor: Lynsay Sands
319 páginas
4 estrelas


Sinopse:
Inglaterra, 1720
Adrian Montfort, o conde de Mowbray, sabia que a bela e estabanada lady Clarissa Crambray podia ser perigosa. Ela era, na verdade, um desafio. Mas era exatamente o desafio que ele precisava...
Clarissa sempre desejou encontrar um noivo, mas sua madrasta queria mais ainda que a enteada encontrasse alguém disposto a se casar com ela. Clarissa concordava que os óculos escondiam a beleza de seu rosto, mas se ela seguisse o conselho da madrasta e não os usasse, como iria enxergar? Já causara confusão suficiente para merecer um apelido infame nos círculos sociais, em função de sua deficiência visual. Todos os possíveis pretendentes pareciam sair correndo... Até que de repente apareceu um cavalheiro disposto a dançar com ela. Um homem elegante, atraente, misterioso... E Clarissa se vê a tropeçar... no amor!



Uma história deliciosa de se ler, muito fofa mesmo. Além do romance, uma pitada de suspense. Uma escrita envolvente e a leitura flui que é uma beleza.
Clarissa está em Londres para a temporada. Foi levada por sua madrasta, que não a deixa usar óculos, pois acha que não conseguirá um marido usando um óculos feio. E assim Clarissa vai para os bailes sem praticamente enxergar. O que deu certo para Adrian, que tinha uma cicatriz no rosto causada na guerra e que ele achava que assustava as mulheres. E foi em um baile desses que eles se conheceram e se apaixonaram.
Depois que sua madrinha quebrou os óculos de Clarissa, ela vivia metida em desastres, mas a certa altura Adrian começou a desconfiar de tanto desastre.
E assim foi a história, um romance fofo com um suspense.
Clarissa é “assanhadinha”, para alegria e deleite de Adrian. Adrian é um homem carinhoso e protetor, um fofo. Gostei muito de ler.
E foi assim.
Bjoo.